Alckmin perde 6 pontos, mas ainda venceria no 1ºturno, aponta Datafolha

Na disputa pelo governo de São Paulo, o candidato do PSDB passou de 51% para 49%; Mercadante ganhou 4 pontos e passou de 23% para 27% das intenções de voto

Cido Coelho, do estadão.com.br

30 de setembro de 2010 | 02h25

SÃO PAULO - A pesquisa Datafolha divulgada na madrugada desta quinta-feira, 30, o candidato do PSDB ao governo de São Paulo, Geraldo Alckmin perdeu seis pontos em uma semana, porém com o resultado, o tucano manteria a vitória no primeiro turno.

 

Veja também:

link José Roberto de Toledo: Na média, Dilma tem 53% dos votos válidos

link Datafolha: Dilma para de cair e mantém chances de vencer no 1º turno

link Senado: Aloysio sobe; Netinho e Marta mantém a liderança em SP, diz Datafolha

 

O levantamento, que foi realizado nos dias 28 e 29 de setembro, aponta que Geraldo Alckmin, que tinha 51% passou a ter 49%, Aloizio Mercadante (PT) subiu quatro pontos e de 23% passou a ter 27%. A margem de erro é de dois pontos percentuais para cima ou para baixo.

Considerados os votos válidos, que são desconsiderados os votos brancos e nulos, Alckmin que tinha 57%, passa a ter 54%. Mercadante que tinha 26% no último levantamento passa a ter 29%. Com este resultado, o tucano seria eleito no primeiro turno.

Segundo turno

Caso haja segundo turno entre os dois candidatos mais bem colocados da pesquisa, Alckmin venceria Mercadante por 57% a 36%. Na última pesquisa a vantagem era maior: 60% a 32% respectivamente.

Os outros candidatos se estabilizaram em relação a pesquisa anterior, realizada nos dias 21 e 22 de setembro. Celso Russomanno (PP) segue com 9%, Paulo Skaf (PSB) tem 4% e Fabio Feldmann (PV) 1% das intenções de voto. Os demais concorrentes ao Palácio dos Bandeirantes não pontuaram.

Número dos candidatos

Os entrevistados também foram questionados sobre o número dos seus candidatos. Segundo o Datafolha, metade acertou. Dos eleitores de Alckmin, 56% responderam corretamente, e entre os de Mercadante, 58% disseram o algarismo certo.

O voto entre homens e mulheres, Mercadante cresceu quatro pontos entre os homens, chegando aos 30% das intenções de voto e Alckmin ficou com 49%. Entre as mulheres, o candidato petista subiu quatro pontos, chegando aos 24% e o tucano perdeu quatro, somando 49%.

Mercadante tem melhor evolução

O candidato do PT teve uma melhora entre os eleitores de todos os segmentos levantados pelo instituto de pesquisas. Os eleitores menos escolarizados colaboraram com a maior fatia de crescimento de Mercadante - passando de 21% para 28%, entre os que têm ensino fundamental. Alckmin desceu de 51% para 48% para a mesma faixa de eleitores.

Sobre citações espontâneas, no qual o nome dos candidatos não é apresentado, Mercadante cresceu de 15% para 19%, e Alckmin teve 32%.

A pesquisa foi realizada com 2.202 eleitores ouvidos. O registro da pesquisa no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) está sob o número 89694/2010.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.