Alckmin pede cautela sobre recriação da CPMF

O governador eleito de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), disse hoje que é preciso ter cautela na discussão sobre a recriação da Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira (CPMF). Nesta manhã, a presidente eleita, Dilma Rousseff (PT), afirmou estar disposta a discutir o assunto com os governadores, uma vez que existe um movimento em favor da retomada do imposto, extinto em 2007 pelo Congresso.

DAIENE CARDOSO, Agência Estado

03 de novembro de 2010 | 18h41

"Acho que precisa ter muita cautela sobre a criação de tributos. É mais urgente discutir o modelo tributário de maneira mais ampla do que especificamente o caso da CPMF", disse o tucano, na tarde de hoje, em entrevista coletiva no Palácio dos Bandeirantes, na capital paulista.

Dilma disse hoje que não pretende recriar a CPMF e que não há uma "necessidade premente" do governo federal em relação ao assunto, mas afirmou que irá abrir diálogo sobre o tema porque existe uma mobilização por parte dos governadores. Os questionamentos sobre a CPMF foram feitos em razão de o presidente Luiz Inácio Lula da Silva ter indicado que gostaria de ver o tributo recriado para equacionar os problemas da área de saúde.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.