Alckmin passa mal, cancela agenda e faz testes no Incor

O candidato tucano à prefeitura de São Paulo, Geraldo Alckmin, esteve fora de combate ontem. Acometido por uma intoxicação estomacal, o ex-governador passou o dia internado no Instituto do Coração (Incor), na capital, e não cumpriu sua agenda de campanha, que incluía uma caminhada pela favela de Heliópolis de manhã e uma reunião de campanha à tarde. Alckmin esteve por dois dias em Bogotá, na Colômbia, de onde voltou no sábado de manhã, indo direto para uma visita à favela de Paraisópolis. À noite, passou mal e seu médico, David Uip, achou melhor que ele fosse fazer exames no Incor. As suspeitas eram de que Alckmin tivesse consumido em Bogotá algo que lhe fez mal. "Ele também tem, há tempos, um quadro de diverticulite, que é afetado quanto aparece algum tipo de problema como esse",explicou o coordenador de sua campanha, o deputado Edson Aparecido (PSDB). Medicado, o governador descansou e dormiu bastante durante a tarde de ontem. A previsão, no final da noite, era de que poderia deixar o Incor no final da manhã de hoje.

Roberto Almeida, O Estadao de S.Paulo

28 Julho 2008 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.