Alckmin nega que esteja oferecendo cargos em troca de apoio a Doria

O PSDB anunciou na quarta-feira, 7, o apoio do PP a João Doria, pré-candidato tucano à Prefeitura da capital

Pedro Venceslau, O Estado de S. Paulo

08 de julho de 2016 | 12h36

O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDDB), negou nesta sexta-feira, 8, que esteja oferecendo cargos na administração em troca de apoio partidário ao seu aliado João Doria, pré-candidato tucano à Prefeitura da capital. O PSDB anunciou na quarta-feira, 7, o apoio do PP a Doria, após ter anunciado, na semana passada, o apoio do Partido Verde (PV). As duas legendas foram contempladas com cargos no primeiro escalão estadual. "Não há nenhuma relação. O PV faz parte do nosso governo desde 2011", disse Alckmin.

Ainda segundo o governador, a mudança de comando na Secretaria de Turismo não ocorreu devido a acordo partidário. No caso do PP, Alckmin lembrou que o partido também faz parte, há bastante tempo, de sua base de apoio.

Por fim, Alckmin lembrou que o PRB, o PTB e o Solidariedade, partidos que apresentaram pré-candidaturas próprias à Prefeitura de São Paulo, também ocupam cargos no governo e integram sua base de apoio na Assembleia Legislativa.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.