Alckmin não irá a reunião sobre reforma da Previdência

O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), confirmou que foi convidado pelo presidente da Câmara, João Paulo Cunha, para participar da reunião de amanhã que vai discutir as reformas da Previdência e tributária com os relatores dos projetos, líderes partidários e com os ministros José Dirceu (Casa Civil), Previdência (Ricardo Berzoini) e Fazenda (Antônio Palocci). O tucano, porém, disse que não vai comparecer. "A reunião foi marcada inicialmente apenas com os cinco governadores que representam as regiões. O presidente da Câmara conversou comigo e me convidou. Mas acho que o encontro deve se limitar aos cinco governadores", afirmou Alckmin.Sobre a ameaça de alguns governantes de retirar o apoio às reformas, em represália à decisão do governo de atenuar as mudanças na aposentadoria, Alckmin afirmou: "Precisamos ter calma, tranqüilidade. E não perdermos o objetivo de fazer as reformas, que vão ajudar o Brasil no curto, médio e longo prazo."Ele defendeu a união dos governantes para a aprovação do projeto de reforma da Previdência. "A reforma é importante e a gente não pode deixar de ajudar. E não pode deixar perder também. A tarefa agora é nos unirmos para fazer a reforma que o País precisa", observou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.