Thiago Queiroz/Estadão
Thiago Queiroz/Estadão

Alckmin diz que Huck pode ‘ajudar’ mesmo não sendo candidato

A aliados, governador afirma que empresário pode ser um cabo eleitoral para sua campanha ao Planalto

Eduardo Laguna e Pedro Venceslau, O Estado de S.Paulo

16 Fevereiro 2018 | 12h43

O pré-candidato à Presidência pelo PSDB e governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), fez nesta sexta-feira, 16, um aceno a Luciano Huck e disse que o apresentador dará a sua contribuição ao debate público de ideias e propostas mesmo sem se candidatar. “Decidiu não ser candidato, mas tem inúmeras formas de ajudar e colaborar com o Brasil. Acho que ele tem contribuição grande a dar ainda que não seja candidato”, afirmou o governador durante evento na zona sul da capital.

+++ Huck avalia apoiar Alckmin na disputa ao Planalto

Após Huck anunciar nesta quinta-feira, 15, que manteve a decisão de não se candidatar à Presidência na eleição deste ano, aliados de Alckmin passaram a ver no apresentador um potencial cabo eleitoral de peso na campanha.

+++ Líderes na Câmara consideram saída de Huck favorável para candidatura de centro

Em 2014, o então candidato presidencial do PSDB, Aécio Neves, recebeu o apoio público de Huck na disputa. A ideia no entorno de Alckmin é buscar uma aproximação com os movimentos RenovaBR e Agora!, dos quais o apresentador da TV Globo faz parte, e tentar um encontro dele com o governador. O PPS, que estava negociando com Huck sua filiação ao partido, está agora na área de influência do tucano.

+++ Alckmin elogia Huck e diz que incentiva sua entrada na política

O governador disse, porém, que ainda não conversou com o apresentador sobre um eventual apoio dele à sua candidatura, mas não descartou essa possibilidade. “Não tenho conversado com o Luciano Huck, não sei o que ele pretende. Ele acabou de tomar essa decisão. Sempre respeitamos a candidatura dele, nunca deixamos de reconhecer os seus valores”, disse o governador, que classificou o apresentador como um líder com espírito público e que tem preocupação com o País e em melhorar as condições de vida da população brasileira.

Prévias. O governador também falou sobre a sua sucessão em São Paulo e defendeu a realização das prévias do PSDB no Estado em março, como quer o prefeito João Doria, postulante ao cargo. “Tenho apreço pelo (vice-governador) Márcio França, mas o PSDB deve ter candidato. As prévias provavelmente ocorrerão em março”, disse Alckmin no programa Brasil Urgente, da Band.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.