Alckmin irá discutir precatórios com FHC

O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB) anunciou hoje que irá à Brasilia esta semana para conversar com o presidente Fernando Henrique Cardoso à respeito da liberação da verba para pagamento de precatórios alimentares do Estado de São Paulo. "Vou a Brasília exclusivamente para conversar com o presidente sobre os precatórios que no estado de São Paulo somam a quase 1 bilhão de reais ", disse Alckmin.O governador explicou que o Congresso tem condições de aprovar ainda este ano um projeto de lei, que libere os depósitos judiciais dos estados, para pagar esse tipo de precatório, referentes a questões trabalhistas e aposentadorias.Ele já se reuniu com o presidente da Câmara, deputado Aécio Neves (PSDB-MG) para discutir a questão. Alckmin acredita que a lei para liberação dos prevcatórios será aprovada, porque é " alto interesse público" e que todos os estados, que estão emn situação semelhante, vão aprovar a medida e a iniciativa do governo de São Paulo."Com essa liberação poderemos pagar os precatórios de 97,98 e 99 e quase atualiza-los. Com isso a gente diminui o passivo do Estado e paga as pessoas que estão esperando na fila" afirmou.O governo federal desbloqueou há dois anos os depósitos que estavam congelados que se destinavam a pagamento de precatórios. O presidente Fernando Henrique assinou uma MP liberando os precatórios federais e isso foi transformado em lei, mas segundo Alckmin, essa ação não atingiu as contas de precatórios dos estados.O governador participou da missa do Dia de Finados celebrada pelo padre Marcelo Rossi em São Caetano do Sul, na Grande São Paulo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.