Alckmin foi omisso em relação à Santa Casa, diz Skaf

Segundo candidato, governo paulista conseguia prever que situação da dívida da Santa Casa teria consequências

WLADIMIR DANDRADE E MATEUS COUTINHO, Estadão Conteúdo

04 de agosto de 2014 | 16h17

O candidato do PMDB ao Governo do Estado de São Paulo, Paulo Skaf, culpou o governador Geraldo Alckmin (PSDB) pelo fechamento do atendimento no pronto-socorro da Santa Casa entre os dias 22 e 23 de julho. De acordo com o peemedebista, Alckmin foi omisso porque o governo paulista conseguia prever que a situação da dívida da Santa Casa levaria a consequências como o fechamento da unidade, que durou cerca de 30 horas. Quando perguntado se a culpa da crise foi do governador Alckmin, Skaf foi categórico: "Foi."

"A Santa Casa é diretamente ligada ao governo de São Paulo e a responsabilidade é do governo do Estado de São Paulo", afirmou, após se reunir com o provedor da Irmandade da Santa Casa, Kalil Rocha Abdalla. Skaf condenou o que ele chamou de "jogo de empurra-empurra" das responsabilidades sobre a situação da unidade de saúde. "Tudo dentro do Estado é de responsabilidade do governador", disse.

O candidato, segundo colocado nas pesquisas de intenção de voto atrás de Alckmin, afirmou que cabe ao governador ter força política para conseguir os recursos do governo federal e ajudar as prefeituras na gestão da saúde.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.