Alckmin foca prévias e evita falar sobre disputa por 2014 no PSDB

Governador não comenta artigo de FHC que volta a apontar Aécio como 'candidato óbvio'

Isadora Peron, de O Estado de S. Paulo

06 de fevereiro de 2012 | 13h39

O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), não quis comentar o fato de o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, em artigo publicado no Estado neste domingo, 5, ter citado mais uma vez o nome do mineiro Aécio Neves como o "mais óbvio provável candidato" do PSDB à Presidência da República em 2014.

 

Em evento no terminal Barra Funda, para a entrega de novos trens da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM), Alckmin disse que o artigo do ex-presidente não era sobre um candidato, mas sobre o papel da oposição. "Ele disse que a oposição precisa perseverar", observou.

 

Segundo Alckmin, ainda é cedo para falar em eleições presidenciais e o foco do partido neste momento deve ser a escolha do candidato tucano para concorrer à Prefeitura de São Paulo. Para ele, não há favorito na disputa das prévias marcadas para 4 de março: "São as bases que irão dizer quem vai ser o candidato".

 

Quatro nomes nunca testados em grandes pleitos majoritários vão concorrer: os secretários estaduais Bruno Covas, Andrea Matarazzo e José Aníbal, e o deputado federal Ricardo Trípoli.

 

Questionado se o ex-governador José Serra estava realmente decidido a não se candidatar a prefeito este ano, Alckmin desconversou e disse que essa é uma pergunta que apenas o próprio Serra poderia responder.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.