Alckmin ficou surpreso com carinho dos fiéis

O governador em exercício, Geraldo Alckmin (PSDB), disse que a peregrinação por Covas foi uma manifestação de fé, carinho e confiança na recuperação do governador licenciado. ?Eu confesso que, como pessoa acostumada a vir à Basílica, me surpreendi. Hoje foi um dia muito especial?, comentou. ?Fiquei emocionado e contente com essa demonstração de fé. Acho que Covas merece toda essa torcida?, disse. Alckmin voltou a afirmar que manterá o "estilo de governo Mário Covas" e que o governo não mudou sob meu comando. "Há valores, metas, princípios objetivos e programas que devemos cumprir com absoluta correção e eficiência", disse. Alckmin espera que Covas retorne ao trabalho no menor tempo possível, mas evitou comentar a doença do governador licenciado e o resultado dos exames.Alckmin foi a Aparecida de helicóptero, sem ter conversado com Covas. Ele esteve acompanhado da mulher, Maria Lúcia Alckmin, de sua assessora de imprensa, do secretário dos Transportes, Michael Zeithin, e do secretário da Casa Civil, João Caramez. Durante todo tempo em que esteve na cidade, o governador em exercício não fez comentários sobre uma possível candidatura à sucessão de Covas em 2002.Anteontem, o secretário de estado de Habitação, Francisco Prado, disse que considera certa a candidatura de Alckmin. ?Não tenho outra preocupação nesse momento, só com a saúde de Covas?, frisou Alckmin. O secretariado de Alckmin também ficou bastante emocionado durante a missa. Walter Barelli, da pasta de Emprego e Trabalho, foi um dos que chegou primeiro. ?Estamos todos unidos, aderindo desde o primeiro momento a esse apoio prestado a Covas?, disse Barelli.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.