Alckmin exalta trajetória, mas ''sem pirotecnia''

O adversário do PSDB é o PT. O discurso, repetido à exaustão pelos tucanos, guiará também o programa do candidato Geraldo Alckmin (PSDB) no horário eleitoral gratuito. Não haverá críticas diretas à gestão do prefeito Gilberto Kassab (DEM), até porque os tucanos esperam o apoio dele no segundo turno. O tucano optará por falar genericamente dos problemas da cidade (lotação dos ônibus, falta de iluminação pública e de médicos) sem dar nome aos bois. Até antes da divulgação da última pesquisa Ibope, em que a adversária do PT, Marta Suplicy, disparou na liderança, a estratégia tucana era falar da gestão da petista somente quando atacado. Agora, é esperar para ver se o rumo será mudado. Alckmin vai explorar muito a experiência que teve ao governar São Paulo. "Em nosso caso, a melhor estratégia é o candidato. É o que tem a melhor trajetória, é o mais preparado. Suas idéias e propostas nasceram da experiência de quem faz campanha ouvindo as pessoas, sem pirotecnia", diz o marqueteiro Lucas Pacheco. Numa campanha com propostas tão parecidas, os alckmistas apostam que a diferença será o perfil de cada candidato.Dos cabos eleitorais de peso, já gravou um depoimento para a campanha tucana o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.