Felipe Rau/Estadão
Felipe Rau/Estadão

Alckmin estuda cortar cinco secretarias

Entre as pastas cotadas para serem extintas estão a de Agricultura e a de Turismo; iniciativa pode gerar economia de R$ 1,4 bi e deve ser a primeira medida administrativa do tucano

Ricardo Chapola, O Estado de S. Paulo

31 de outubro de 2014 | 20h14

São Paulo - O governador Geraldo Alckmin estuda extinguir cinco secretarias do governo estadual. Com isso, a máquina que hoje é constituída por 25 pastas, passaria a ter apenas 20. Das cinco que podem ser extintas estão as secretarias de Agricultura, atualmente ocupada por Mônica Bergamaschi, e a de Turismo, comandada por Cláudio Valverde. 


Segundo dados da secretaria de Planejamento, em 2014 a Agricultura responde por gastos da ordem de R$ 1,1 bilhão do orçamento - valor que engloba despesas com pessoal, investimento e custeio de programas. Turismo, por sua vez, representa R$ 356 milhões em despesas pelo orçamento desse ano. Com o corte de apenas essas duas pastas, os cofres estaduais economizariam cerca de R$ 1,4 bilhão.

O objeto de Alckmin ao enxugar a máquina é cortar gastos e também facilitar a gestão. O governador vai decidir quais secretarias serão cortadas nesse final de semana. 

Será a primeira medida administrativa tomada pelo governador depois que foi reeleito.

Tudo o que sabemos sobre:
Geraldo AlckminPSDBSão Paulo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.