Nilton Fukuda|Estadão
Nilton Fukuda|Estadão

Geraldo Alckmin entra na campanha de Doria

Governador vai gravar nesta quinta-feira, 8, suas primeiras participações no programa eleitoral do tucano

Pedro Venceslau e Gilberto Amêndola, O Estado de S.Paulo

07 de setembro de 2016 | 23h30

Faltando menos de um mês para o primeiro turno das eleições municipais, o governador Geraldo Alckmin irá gravar nessa quinta-feira, 8, pela primeira vez uma participação no programa de seu afilhado político, João Doria, candidato do PSDB na capital.

Na semana que vem os dois participarão vez juntos de agendas de campanha, o que não aconteceu até agora. A decisão foi tomada após pesquisas detectarem que o eleitor de Alckmin ainda não o identifica com o afilhado político. 

"A densidade do Alcino é positiva. Nós medimos isso", disse Doria na manhã desta quinta após visitar lojas no Brás, na Zona Leste.

Ainda não há previsão da entrada de outros tucanos na campanha, que até agora tem caminhado à margem de filiados históricos do PSDB como o ex -presidente Fernando Henrique Cardoso e José Serra.

Na agenda, Doria negou que tenha feito um pacto de não agressão com Celso Russomanno, candidato do PRB. Os dois têm evitado críticas entre em si e focado nos adversários com passagem pelo PT.

"Russomanno não foi prefeito. Como posso criticá-lo? Os demais fizeram gestões ruins", disse o candidato.

Goldman critica. O ex-governador tucano de São Paulo Alberto Goldman postou vídeo em seu blog em que chama de “fantasia” a proposta do candidato de seu partido de criar os chamados “corujões da saúde”. Pela proposta, a Prefeitura faria convênios com hospitais privados para utilizar sua estrutura durante a madrugada.

A campanha de Doria respondeu dizendo que “talvez, para o ex-governador Alberto Goldman, seja correto deixar pessoas à espera de um exame”.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.