Alckmin encaminha projeto que reajusta pensão de ex-combatentes

Nos 80 anos da Revolução de 32, o governador de São Paulo também assina projeto de reforma do obelisco do Ibirapuera

Débora Álvares,

09 de julho de 2012 | 12h21

O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, assina no início da tarde desta segunda-feira, 9 de julho, o contrato do projeto executivo da reforma do obelisco do Ibirapuera. Segundo ele, o projeto custará R$ 287 mil. "Faremos mais que reforma. Contratamos um escritório especializado e será feito um restauro. Comecinho do ano que vem começa a reforma", destacou esta manhã.

Além disso, Alckmin encaminha projeto de lei à Assembleia Legislativa que reajusta a pensão de ex-combatentes de R$ 450 para R$ 720.

Ato cívico

As comemorações pelos 80 anos da Revolução Constitucionalista de 1932 aconteceram na manhã desta segunda-feira, 9 de julho, na avenida Pedro Álvares Cabral.

O início da cerimônia foi marcado pela transmissão do comando do exército constitucionalista. Alfredo Pires filho, 92 anos, que trabalhou como estafeta aos 12 anos, passou o cargo a Amando Rubio, que completa 80 anos hoje.

Em seguida, houve a homenagem a três combatentes, cujas cinzas foram depositadas no mausoléu MMDC. Familiares acompanharam a cerimônia. O governador Geraldo Alckmin e o prefeito Gilberto Kassab levaram coroas de flores ao Monumento Herói Jacente, em homenagem a todos os revolucionários mortos.

O desfile cívico começou por volta das 10h15 e teve a participação de grupos de escotismo, além das polícias do Estado, bombeiros e exército.

Além do governador e do prefeito Gilberto Kassab, estiveram presentes o presidente do Tribunal de Justiça do Estado, desembargador Ivan Ricardo Satori, o procurador-geral de Justiça de São Paulo, Marcio Fernando Elias rosa, o secretario estadual de Segurança Pública, Antonio Ferreira, entre outros.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.