Alckmin elogia 'atitude de desprendimento' de Serra

O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, comentou nesta terça-feira, 17, "a desistência" do ex-governador José Serra de tentar disputar as eleições como candidato do PSDB à Presidência da República em 2014. "Acho que a atitude do Serra foi de desprendimento. É uma atitude importante para unir o partido", disse Alckmin, ao participar da inauguração de ciclovia localizada na margem oeste do Rio Pinheiros, na capital paulista.

CARLA ARAÚJO, Agência Estado

17 Dezembro 2013 | 17h20

Segundo o governador, após a decisão de Serra, o anúncio formal da candidatura de Aécio Neves pelo partido pode "ser feito a qualquer momento". "À medida que o Serra não é o candidato, o Aécio já é o candidato", afirmou.

Nesta segunda-feira, Serra anunciou em um texto postado em seu perfil no Facebook a decisão de não colocar o seu nome na disputa intrapartidária. "Como a maioria dos dirigentes do partido acha conveniente formalizar o quanto antes o nome de Aécio Neves para concorrer à Presidência da República, devem fazê-lo sem demora. Agradeço a todos aqueles que têm manifestado o desejo, pessoalmente ou por intermédio de pesquisas, de que eu concorra novamente", escreveu Serra.

A decisão de Serra foi comemorada na manhã desta terça-feira por membros da cúpula tucana. Para Alckmin, é natural que o partido tenha correntes distintas. Ele voltou a afirmar que eleição só deve ser discutida no ano que vem e disse que no momento certo o PSDB estará unido. "A hora que for a campanha vai estar todo mundo junto", garantiu.

O governador fez questão de elogiar Serra, destacando sua carreira política e disse que o correligionário "está preparado para disputar qualquer cargo". Questionado se gostaria de ter no ano que vem uma chapa majoritária em São Paulo, com Serra como candidato ao Senado, o governador disse que seria "muito honroso e importante para São Paulo" contar com o tucano. "Mas é o Serra que vai definir", afirmou.

Mais conteúdo sobre:
AlckminSerra

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.