Alckmin e Serra pediram mais tempo para concluir acordo

O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, e o prefeito paulistano José Serra pediram mais tempo para concluir o acordo que definirá qual dos dois será o candidato do PSDB à presidência da República, informaram à Agência Estado parlamentares tucanos que acompanham as negociações. Os dois, segundo essas fontes, já combinaram a realização de outro encontro reservado, que deverá acontecer na próxima na segunda-feira. Hoje, em conversas separadas com o presidente do PSDB, senador Tasso Jereissati (CE), com o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso e o governador de Minas Gerais, Aécio Neves, Serra e Alckmin fizeram um relato da conversa de ontem, considerada satisfatória, mas insuficiente ainda para fechar o entendimento e chegar ao consenso necessário. Segundo parlamentares do PSDB, apesar do tom amistoso entre os dois presidenciáveis, ainda não há decisão sobre o nome do candidato. Tanto Serra quanto Alckmin reafirmaram ao trio do PSDB o desejo de concorrer à Presidência da República. "Se os dois não decidirem, o triunvirato vai arbitrar", disse um político do PSDB.Outra incógnita é a escolha do nome do partido para a campanha pelo governo do Estado de São Paulo. A hipótese de Serra vir a concorrer ao governo em outubro estaria sendo analisada, mas os aliados do prefeito afirmam que ele prefere a disputa presidencial.

Agencia Estado,

10 de março de 2006 | 19h19

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.