Alckmin e primeira-dama participam de casamento comunitário

Conseguir um marido ou uma mulher pode ser mais fácil para muitos brasileiros do que efetivar o sonho do casamento, simplesmente por falta de dinheiro para pagar a cerimônia. Para 220 casais, esse problema foi resolvido neste domingo, com a realização de um casamento comunitário, na zona Leste de São Paulo.Promovido pela Secretaria de Justiça e Defesa da Cidadania, em conjunto com a Associação dos Juízes de Casamento de São Paulo, a cerimônia contou com a presença do governador Geraldo Alckmin e sua mulher, Maria Lúcia Alckmin, que foram testemunhas do primeiro casal a oficializar o casamento. Juntos há 28 anos, o motorista Joaquim Antônio Menezes e a doméstica Maria Lúcia Pereira de Oliveira, que têm seis filhos e um neto, estavam emocionados com o privilégio de ter padrinhos tão ilustres.Entre os casais presentes, algumas noivas não abriram mão do vestido de noiva, como a professora Fabiane Cláudio de Souza, que também terá, em seu álbum de casamento, uma foto de véu e grinalda ao lado do governador. "Fiquei dois anos sem namorar ninguém esperando pelo Edinalve e agora estou realizando meu sonho. Para mim, isso é obra de Deus", disse a recém-casada.Segundo o secretário de Justiça, Alexandre de Moraes, o casamento civil gratuito é uma oportunidade para muitas famílias regularizarem uma série de situações jurídicas, inclusive em relação aos filhos, e de conseguirem cidadania. Este foi o segundo casamento comunitário realizado em São Paulo, neste ano. Atualmente, um casamento custa R$ 173,00.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.