Alckmin: é preciso mudar de rumo

O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), afirmou que o povo em todo o País mostra "indignação nas ruas", especialmente com a situação da economia nacional. "Temos baixo crescimento com inflação alta", disse. Há também desvios de natureza ética", destacou.

RICARDO LEOPOLDO, Agência Estado

21 Junho 2014 | 12h53

"É preciso mudar de rumo, reencontrar o caminho do desenvolvimento", disse, ao lado do candidato do seu partido à presidência da República, Aécio Neves, e do ex-governador paulista, José Serra durante Convenção Nacional do Partido Solidariedade.

Mais do que clamar pelo apoio dos trabalhadores representados pelo Solidariedade "por mais quatro anos" de seu governo em São Paulo, Geraldo Alckmin ressaltou a importância das forças políticas no Estado e em nível nacional de elegerem Aécio Neves para substituir a presidente Dilma Rousseff a partir de 2015.

"Aécio herdou a coragem de seu avô Tancredo", disse. "Aécio, estamos juntos para servir ao Brasil. Aécio presidente."

Alckmin também destacou a participação do ex-governador José Serra, que fez um breve discurso no qual apontou que o Brasil apresenta um nível ruim de crescimento, com "desindustrialização" e um preocupante déficit de transações correntes, que leva o País a uma situação de vulnerabilidade das contas externas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.