Alckmin e Furukawa anunciam medidas para presídios

O governador em exercício, Geraldo Alckmin (PSDB), e o secretário de Estado da Administração Penitenciária, Nagashi Furukawa, anunciaram, nesta quarta-feira, duas séries de medidas que, segundo eles, visam ampliar a vigilância e dar agilidade administrativa aos presídios paulistas. A primeira medida prevê a contratação de 1.507 novos funcionários, sendo que 1.308 deles, agentes de segurança penitenciária. Uma segunda série de medidas propõe reformulação administrativa na secretaria, com a extinção da Coordenadoria dos Estabelecimentos Penitenciários (Coesp). Com a extinção da Coesp seriam criadas cinco novas coordenadorias divididas em regiões: Capital e Grande São Paulo, Litoral, Vale do Paraíba, centro do Estado, Noroeste e Oeste. As medidas fazem parte de um projeto de lei que Alckmin assinou no final da tarde e será encaminhado ainda esta semana para a Assembléia Legislativa de São Paulo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.