Alckmin é contra impeachment; quer derrotar Lula nas urnas

O pré-candidato do PSDB à Presidência da República, Geraldo Alckmin, declarou nesta terça-feira que é contrário à abertura de um processo de impeachment do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, pretendida por setores da oposição e pela Ordem dos Advogados do Brasil (OAB). "Acho que o processo político é a eleição e estamos a meses do processo eleitoral. Acho que é o povo que deve decidir através das urnas. Eu confio na mudança e quero ser o instrumento da mudança", disse o ex-governador paulista.Em Brasília, O PPS divulgou nota conclamando a sociedade para que se mobilize no sentido de pedir o impeachment do presidente Lula, depois da denúncia apresentada pelo procurador-geral da República, Antonio Fernando de Souza, que pede o indiciamento de 40 pessoas por envolvimento no esquema do mensalão. Pela Constituição, partidos políticos não podem pedir o impeachment do presidente. Apenas cidadãos ou representantes de entidades civis têm esse direito. "O PPS entende que o impeachment volta à ordem do dia e se impõe a necessidade de um debate sobre sua utilização, como instrumento de afirmação democrática e respeito às instituições republicanas".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.