Fábio Motta/Estadão
Fábio Motta/Estadão

Alckmin e Azambuja defendem direito do PSDB de participar dos protestos contra Dilma

Para os governadores de São Paulo e do Mato Grosso do Sul, decisão de ir ou não às manifestações contra o governo, em 16 de agosto, deve ser da direção do partido; Beto Richa, do Paraná, criticou

José Roberto Castro, Ricardo Chapola e Felipe Resk, O Estado de S. Paulo

28 de julho de 2015 | 15h05

SÃO PAULO - Os governadores tucanos de São Paulo e do Mato Grosso do Sul, Geraldo Alckmin e Reinaldo Azambuja, defenderam nesta terça-feira o direito do PSDB de participar das manifestações contra o governo Dilma Rousseff marcadas para o dia 16 de agosto. Enquanto Azambuja diz que as lideranças do partido têm o direito de convocar para o protesto, Alckmin disse que esta deve ser uma decisão da direção tucana.

"A questão se vai convocar ou não vai convocar, é uma questão da direção partidária", disse o governador paulista.

Mais cedo, o governador do Paraná, Beto Richa, se colocou contra a decisão do partido de aderir à pauta das ruas. Richa chamou de "desnecessária" a decisão, anunciada ontem pelo presidente do PSDB, Aécio Neves.

Tudo o que sabemos sobre:
crise políticaPSDBprotestos

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.