Alckmin diz que vem reduzindo gastos, "por segurança"

A pouco mais de dois anos de encerrar seu mandato à frente do governo de São Paulo, o governador Geraldo Alckmin afirmou que tem cumprido rigorosamente o que diz a Lei de Responsabilidade Fiscal."Temos reduzido gastos em todos os itens, sejam gastos com pessoal, pagamento de dívidas ou endividamento. Quanto à folha de pagamento,estamos abaixo do que prevê a lei. Dos 60% possíveis de gastos, o Executivo deve responder por 49% e nós estamos com 47%. Fazemos isso por medida de segurança", afirmou Alckmin.O governador participou neste sábado da entrega de obras em rodovias na região de Ribeirão Preto.Segundo dados do governo do Estado, em setembro havia 438 mil funcionários públicos na ativa, que geraram uma folha de pagamento de R$ 993 milhões.Crítica a presidentesDurante o discurso de inauguração da duplicação do Anel Viário Norte de Ribeirão Preto, Alckmin criticou os últimos presidentes da República, inclusive seu companheiro de partido Fernando Henrique Cardoso."É inadmissível que seis governos não tenham conseguido terminar a duplicação da Rodovia Régis Bittencourt, que é responsável por tantas mortes", afirmou.Depois, em entrevista coletiva, desconversou quando lhe perguntaram se pensava em disputar a Presidência. "Sou candidatíssimo a fazer um bom governo em São Paulo, suar a camisa, acordar cedo, comer poeira e trabalhar bastante."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.