Alckmin diz que respeitará decisão de Serra

O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, afirmou hoje que o candidato do PSDB à sucessão da Prefeitura de São Paulo deverá ser definido apenas em março, explicando que respeitará a decisão do ex-governador de São Paulo José Serra caso ele não queira disputar a corrida municipal. Em encontro, no último domingo, Serra informou a seu grupo de aliados mais próximos que não será candidato na eleição municipal deste ano.

GUSTAVO URIBE, Agência Estado

19 de janeiro de 2012 | 14h41

"Eu acho que a decisão é só em março, tem tempo, nós temos ótimos pré-candidatos", afirmou o governador paulista, em evento no Palácio dos Bandeirantes. "Nós respeitamos a posição do ex-governador. Se essa for uma posição definitiva, evidente que nosso candidato será outro e nós temos bons candidatos".

O governador, que anunciou hoje reajuste do piso regional paulista, ressaltou que Serra é um grande quadro do partido e um dos "melhores quadros brasileiros". "Nós respeitamos a decisão do ex-governador, candidatura é fruto de vontade e é fruto também de apoio coletivo", afirmou. O ex-governador é considerado o nome mais forte da sigla para a sucessão à Prefeitura de São Paulo. A entrada dele na disputa seria, na avaliação de tucanos, uma forma de viabilizar uma aliança entre PSDB e PSD para a disputa. O prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab, que vislumbrava um acordo entre as duas legendas, tem ensaiado nas últimas semanas uma aproximação com o PT, o que preocupa integrantes do PSDB.

Mais conteúdo sobre:
eleições 2012SerraSPAlckmin

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.