Alckmin diz que pré-candidatos do PSDB devem continuar em campanha

Governador afirma que prévias tucanas para a Prefeitura de São Paulo estão mantidas, apesar de indefinição sobre candidatura de José Serra

Bruno Boghossian, do estadão.com.br

22 de fevereiro de 2012 | 12h29

Designado pelo PSDB para traçar os rumos do partido na eleição para a Prefeitura de São Paulo, o governador Geraldo Alckmin disse nesta quarta-feira, 22, que as prévias para definir o representante da sigla nas urnas estão mantidas e que os quatro pré-candidatos da legenda devem continuar em campanha. O tucano afirmou que o ex-governador José Serra ainda não decidiu se vai disputar as eleições, mas indicou que a definição deve ser feita depois da disputa interna, daqui a dez dias.

 

"(Os pré-candidatos) devem continuar (em campanha), é óbvio", disse Alckmin, depois de entregar novas instalações de pediatria do hospital estadual da Vila Nova Cachoeirinha, na zona norte da capital. "O Serra, se quiser ser candidato, será um grande candidato, como foi um bom prefeito, um bom governador e um bom ministro da Saúde."

 

Alckmin negou ter estado em Buenos Aires com Serra, onde o ex-governador passou o carnaval ao lado do secretário de Cultura, Andrea Matarazzo, um dos pré-candidatos do partido. Ele ainda repetiu três vezes que "não há nenhum fato novo" sobre a disputa municipal tucana e disse aguardar a decisão de Serra.

 

"Ser candidato é uma decisão primeiro de vontade, depois coletiva", declarou Alckmin. "Se ele (Serra) resolver ser candidato, certamente vai transmitir ao partido, vai transmitir aos pré-candidatos e nós vamos conversar. Você ter bons quadros é um bom problema", afirmou o governador, para minimizar o mal-estar criado entre pelo menos dois dos quatro postulantes ao cargo, que rejeitam abrir espaço para Serra.

 

O governador disse também que as negociações para a formação de uma aliança entre o PSDB e o PSD do prefeito Gilberto Kassab para a disputa estão abertas. "Eu sempre coloquei, desde o começo, que nós queremos estar juntos", declarou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.