Alckmin diz que Jader foi "infeliz"

O governador Geraldo Alckmin (PSDB-SP) classificou hoje de "extremamente infeliz" a declaração do senador Jader Barbalho (PMDB-PA), que ontem afirmou "que a corrupção estava na Avenida Paulista", referindo-se ao centro financeiro de São Paulo. "Ladrão tem em todo lugar. Ele (Jader) é que deve explicar o que quis dizer com isso. Foi uma declaração extremamente infeliz, mas não entendo como uma provocação", afirmou Alckmin. Segundo o governador, as denúncias de corrupção na Sudam e Sudene não são novidades. "Infelizmente as denúncias de desvio de finalidade são muito antigas. A diferença é que agora o próprio governo está investigando", disse Alckmin. Além disso, destacou, o governo federal está promovendo a reforma do Estado ao desprivatizar os recursos públicos e assumir uma ação mais reguladora e fiscalizadora. Sobre a manutenção de Jader na Presidência do Senado, Alckmin preferiu não se manifestar. "Isso é um assunto do Senado Federal. Ele teve o direito de se defender das denúncias. Cabe ao próprio Congresso Nacional tomar as providências", disse o governador.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.