Alckmin diz que inflação é preocupação de 'todos', não de partidos

Governador de São Paulo deu declaração após o assunto ter se tornado tema de debates entre políticos durante comemorações do 1º de Maio

Rafael Moraes Moura e Ricardo Brito - O Estado de S. Paulo,

02 de maio de 2013 | 19h10

Um dia após a inflação ser o assunto principal dos eventos de comemoração do Dia do Trabalhador, o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), disse nesta quinta-feira, 2, em Brasília, que a alta nos preços “é uma preocupação de todos”.

“Inflação é uma preocupação de todos, não é de um partido, ou de outro. Ninguém quer inflação, esse é o imposto pior, porque atinge mais a população mais pobre, essa é uma preocupação conjunta de todos”, disse Alckmin a jornalistas, após audiência de uma hora e meia no Palácio do Planalto com a presidente Dilma Rousseff e o ministro da Fazenda, Guido Mantega.

“São Paulo está até ajudando (na questão da inflação), íamos fazer em fevereiro reajuste de metrô, trem e ônibus e não fizemos, até a pedido do ministro Guido Mantega, seguramos o quanto podemos pra ajudar a segurar os preços”, prosseguiu o governador.

O senador Aécio Neves (PSDB-MG) disse ontem que o governo federal vem “perdendo o controle da situação”. “A maior conquista dos brasileiros está sendo colocada em risco pela leniência do governo com a inflação”, disse o senador, ao participar de evento em São Paulo. Coube ao ministro-chefe da Secretaria-Geral da Presidência da República, Gilberto Carvalho, sair em defesa do Planalto: "A presidenta Dilma zela como uma leoa para que a inflação não coma os nossos salários", afirmou o ministro ontem.

Tudo o que sabemos sobre:
maioalckmin

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.