Alckmin diz que governo é de Covas

O governador em exercício Geraldo Alckmin disse, em Itapetininga, a 170 quilômetros de São Paulo, que o atual governo é o "governo Mário Covas". Ele afirmou que se considera apenas um interino, torcendo para que a interinidade seja a mais breve possível. Alckmin não descartou a hipótese de concorrer ao governo em 2002. Ele sorriu quando o prefeito de Itapetininga, Ricardo Barbará (PSDB) fez reivindicações para serem atendidas "neste ou no seu próximo governo". Falando à imprensa, voltou a dizer que não é hora de discutir a sucessão. "Eleição não faz parte da nossa preocupação agora."Alckmin disse que a saúde do governador e a continuidade da administração são prioridades. "São Paulo pode se orgulhar de ter um estadista como governador, e podem todos ter a certeza de que as obras de Covas terão continuidade." Alckmin entregou 446 apartamentos populares construídos pela Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano (CDHU), em evento que contou com a presença de cinco prefeitos da região. A inauguração, marcada para as 11 horas, sofreu a concorrência de outra solenidade para a qual estava prevista a ida do governador licenciado, Mário Covas: a inauguração de 23 quilômetros de pistas duplicadas da Rodovia Raposo Tavares, às 12h30, em Araçoiaba da Serra. A maioria dos prefeitos da região preferiu ir direto para Araçoiaba. Em Itapetininga, os organizadores prepararam-se para receber Covas e sua esposa, d. Lila. Alckmin acabou recebendo a placa de prata que seria entregue ao governador licenciado, e o ramalhete da primeira-dama.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.