Alckmin diz que Goldman é 'ótimo' para secretaria-geral do PSDB

Nome de Goldman é defendido por aliados de Serra, enquanto tucanos próximos a Aécio encampam a recondução do mineiro Rodrigo de Castro

Gustavo Uribe, da Agência Estado,

16 de maio de 2011 | 12h04

SÃO PAULO - O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, disse nesta segunda-feira, 16, que seu antecessor, Alberto Goldman, é um "ótimo" nome para ocupar a secretaria-geral nacional do partido. O posto, estratégico para as eleições presidenciais de 2014, tem sido disputado nos bastidores por aliados de José Serra e Aécio Neves. O nome de Goldman é defendido por aliados de Serra, enquanto tucanos próximos a Aécio encampam a recondução do deputado federal mineiro Rodrigo de Castro para o cargo.

"É um ótimo nome (o de Goldman)", considerou Alckmin. "Mas (a convenção nacional da legenda) está longe ainda, tem tempo ainda para conversar", afirmou. A convenção da sigla está marcada para o dia 28, em Brasília. Os tucanos fecharam uma chapa única para a composição do diretório nacional, mas ainda negociam os postos na executiva. O receio do PSDB é de que a disputa pela secretaria-geral cause um novo racha no partido, como o ocorrido na formação da executiva estadual paulista.

Alckmin voltou a considerar prematura a discussão em torno de uma fusão entre PSDB, DEM e PPS. A alternativa é avaliada como uma forma de fortalecer a oposição, que atravessa uma crise. "É muito cedo para essa discussão. Ainda não é o momento". O governador destacou a importância do papel da oposição no Brasil e ressaltou que o PSDB faz frente ao governo federal com "responsabilidade" e "sem raiva".

O governador inaugurou hoje a Estação Pinheiros, da Linha 4-amarela da Companhia do Metropolitano de São Paulo (Metrô). Além do prefeito da capital, Gilberto Kassab, Alckmin teve a companhia, no evento, de Serra e Goldman, que não falaram com a imprensa.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.