Alckmin diz que estará junto com Kassab independente de partido

'Qualquer que seja a decisão do prefeito, nós vamos estar juntos, trabalhando pela população de São Paulo', disse o governador

Gustavo Uribe, da Agência Estado,

10 de fevereiro de 2011 | 14h14

SÃO PAULO - O governador Geraldo Alckmin (PSDB) disse na manhã desta quinta-feira, 10, que estará junto com Gilberto Kassab (DEM), independente de qualquer possível mudança partidária do prefeito de São Paulo. No início da semana, em evento no Palácio dos Bandeirantes, o prefeito havia dito que, "onde quer que esteja", manterá uma relação positiva com o governador.

 

"Qualquer que seja a decisão do prefeito, nós vamos estar juntos, trabalhando pela população de São Paulo", disse Alckmin, após visitar, na manhã de hoje, uma escola da rede estadual no bairro do Jaguaré. A saída de Kassab do DEM rumo ao PMDB deve ocorrer após a escolha da nova Direção Nacional do DEM, em março, e está sendo articulada, entre outras lideranças, pelo vice-presidente da República, Michel Temer.

 

Nesta quinta, o prefeito se reúne em Brasília com o líder do DEM na Câmara dos Deputados, Antônio Carlos Magalhães Neto (BA). O almoço é um último esforço do DEM para manter Kassab na sigla. Na semana passada, o deputado federal procurou também o governador de Santa Catarina, Raimundo Colombo, que, assim como Kassab, ameaça deixar a legenda.

 

Pela manhã, Alckmin voltou a defender a participação do ex-governador José Serra na defesa pelo PSDB de um aumento do salário mínimo nacional para R$ 600, uma das promessas de campanha do tucano quando disputou, em 2010, a sucessão presidencial. "O Serra é um grande quadro do PSDB, uma de nossas principais lideranças. Ele tem espírito público e conhece o Brasil", afirmou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.