Alckmin diz que Dilma foi 'infeliz' em críticas e que 'fatos decidirão o futuro'

Governador de São Paulo respondeu entrevista concedida pela presidente, na qual classificou a oposição de golpista

O Estado de S. Paulo

07 de julho de 2015 | 12h40

SÃO PAULO - O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), afirmou nesta terça-feira, 7, que a presidente Dilma Rousseff (PT) foi "infeliz" ao criticar a oposição e que "os fatos é que decidirão o futuro".

A reação do governador de São Paulo é uma resposta à presidente Dilma que, em entrevista ao jornal Folha de SP, afirmou que alguns setores da oposição seriam "um tanto golpistas".

"Eu acho que foi infeliz. Nós (da oposição) cumprimos a Constituição. Os fatos é que decidirão o futuro.  Nós temos é o dever de cumprir a Constituição e apurar as coisas. Ninguém deve ter medo de apuração,  de investigação", afirmou Geraldo Alckmin. 

Questionado se considerava a possibilidade de novas eleições presidenciais em antes de 2018, Alckmin disse que "não era esse o objetivo". "O objetivo hoje é apuração, transparência e cumprimento da Constituição."

Tudo o que sabemos sobre:
Geraldo AlckminPSDBDilmaAlckmin

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.