Alckmin diz que campanha 'vai começar a esquentar'

Ele acredita que a população começará a se envolver e isso dará força à corrida pela prefeitura da cidade

Andréia Sadi, do estadao.com.br,

20 de agosto de 2008 | 16h32

Em visita à favela Vila Clara, na região do Jabaquara,zona Sul de São Paulo, o candidato à prefeitura de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), disse que a sua campanha vai "começar a esquentar" a partir de agora. Ele acredita que a população começará a se envolver e isso dará força à corrida pela prefeitura da cidade. "A campanha vai esquentar, a população vai se envolvendo cada vez mais, vai se interessando.     Na visita à favela, o candidato visitou a casa de moradores, tomou café com um deles, dona Ana, e ouviu reclamações da líder da comunidade Elma Lima. "Vou lutar pela população pobre, vou suar a camisa", declarou em discurso.     Veja também: Alckmin 'paz e amor' diz que política se faz 'com coração' Lula pede votos a Marta; FHC apóia Alckmin, que ressalta 'amor' Candidatos a prefeito dominam programa de vereadores em SP  estadao.com.br terá fichas de candidatos a vereador  Você vai acompanhar o horário eleitoral para definir seu candidato ?  Veja a íntegra da última pesquisa  Multimídia: Perfil dos candidatos  Guia tira dúvidas do eleitor    Por estar envolvido com compromissos de campanha, Alckmin disse que não conseguiu ver o horário eleitoral, que começou nesta quarta-feira, 20, no rádio e na TV. O candidato contou que pretende reunir-se com a liderança da campanha na sede do comitê na noite desta quarta para acompanhar seu próprio programa. No entanto, disse que não assiste o programa dos concorrentes por conta dos compromisso da agenda e fica sabendo o conteúdo por "resuminhos".   Alckmin disse não ver problemas na participação do governador José Serra no horário eleitoral de outros partidos. "Não vejo problemas. Ele vai estar na minha campanha (na TV) como companheiro de partido e do PSDB, apoiando a candidatura do PSDB."   Alckmin voltou a dizer que não se preocupa com o resultado da última pesquisa Ibope. "Eleição é dia 5 de outubro", disse.        

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.