Alckmin diz que ajuste fiscal proposto pelo governo federal é necessário

Alckmin diz que ajuste fiscal proposto pelo governo federal é necessário

GUSTAVO PORTO, ENVIADO ESPECIAL, Estadão Conteúdo

02 Abril 2015 | 14h37

O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), defendeu nesta quinta-feira, 2, o ajuste fiscal proposto pelo governo federal e considerou a ação como necessária e pré-condição para o desenvolvimento. No entanto, Alckmin avaliou que investimento é uma questão de confiança no crescimento do País. "Ajuste fiscal é pré-condição para o desenvolvimento e é necessário, porque senão você vai tendo déficit, déficit, déficit, e é óbvio que vai ter problema", disse. "Mas o que traz investimento é confiança que o Brasil vai crescer. É o que São Paulo está fazendo", completou o governador citando a construção da fábrica de trens Hyundai Rotem, em Araraquara (SP), cujo lançamento da pedra fundamental ocorreu na manhã de hoje.

Alckmin evitou ainda comentar a pesquisa da CNI/Ibope, realizada ontem, que apontou o pior desempenho da presidente Dilma Rousseff (PT) durante o seu mandato. "Não cabe a mim fazer nenhum comentário e certamente o governo federal vai avaliar", concluiu.

Durante o discurso na cerimônia da Hyundai Rotem, Alckmin lembrou que a gigante sul-coreana já possui uma fábrica de automóveis em São Paulo, por meio do seu braço automotivo, em Piracicaba (SP). Alckmin citou ainda as obras da CPTM e do Metrô em São Paulo como geradoras de demanda para a companhia produtora de veículos ferroviários, cuja planta industrial começa a funcionar em março de 2016 e consumirá US$ 40 milhões em investimentos.

Mais conteúdo sobre:
ajuste fiscalGeraldo Alckmin

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.