Alckmin diz confiar em vitória já no 1º turno

O governador Geraldo Alckmin, candidato do PSDB à presidência da República, disse nesta quinta, 23, estar confiante em uma vitória contra o presidente Luiz Inácio Lula da Silva ainda no primeiro turno da eleição de outubro. Para o tucano isso seria possível, apesar de Lula estar à frente nas pesquisas, no caso de a verticalização resultar em um número reduzido de candidatos na disputa."O fato de a verticalização ter sido mantida para as eleições deste ano pelo Supremo Tribunal Federal pode reduzir o número de candidatos. Depende de avaliação de cada partido. Se isso acontecer, teremos uma eleição mais plebiscitária e vamos ganhar no primeiro turno", declarou Alckmin, no Rio, ao desembarcar no aeroporto Santos Dumont. "Confio na mudança. Acho que a população brasileira tem o sentimento de que o Brasil pode avançar mais."Alckmin foi recebido por Maria Estela Kubitschek, filha do presidente Juscelino Kubitschek, e pelo vice-prefeito do Rio, Otávio Leite (PSDB), na companhia de quem assistiria ao penúltimo capítulo da minissérie JK, exibida pela Rede Globo. Nesta sexta, 24, ele se encontra com o prefeito César Maia, nome que o PFL lançou como pré-candidato à presidência, mas que Alckmin gostaria de ver na disputa pelo governo do Estado do Rio como aliado do PSDB. "No que depender de nós, vamos estar unidos já no primeiro turno para servir ao Brasil", disse o governador. EconomiaA política econômica do presidente Lula voltou a ser criticada pelo governador, que exaltou a própria gestão. Na visão de Alckmin, os dois principais entraves ao crescimento da economia brasileira são a carga tributária e os juros altos. "Fico abismado quando vejo o presidente dizer que não tem pressa. É o contrário, o nosso tempo é o tempo da mudança, da velocidade da mudança, tem muita pressa pra diminuir a pobreza. Isso se consegue através de crescimento econômico, investimento, emprego, salário digno, inclusão social, educação. Esse é o bom caminho."

Agencia Estado,

23 de março de 2006 | 23h22

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.