Alckmin deve manter tucanos em conselho de estatais

'Eu não vou retirar membros do PSDB ou coisa parecida. As pessoas estão lá porque têm contribuição a dar. Têm experiência', disse o governador

Gustavo Uribe, da Agência Estado

14 de março de 2011 | 13h50

SÃO PAULO - O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), disse nesta segunda-feira que os conselhos de administração de estatais paulistas serão renovados em abril, mas indicou que os conselheiros ligados ao PSDB devem ser mantidos. "Não é questão de PSDB ou não. São pessoas que têm experiência para poder contribuir com o conselho das empresas", afirmou.  

 

 

Veja também:

link Conselhos de estatais engordam salário de aliados do Palácio dos Bandeirantes

link Governo e contemplados negam apadrinhamento político

link Conselheiros custaram R$ 9,5 milhões em 2010

"Eu não vou retirar membros do PSDB ou coisa parecida. As pessoas estão lá porque tem contribuição a dar. Têm experiência", acrescentou. Alckmin lembrou que os conselheiros cumprem mandato, cujo término é no final deste mês. Assim, haverá uma renovação dos conselhos na primeira semana de abril.

O governador defendeu que os órgãos sejam compostos também por pessoas da sociedade civil, e não apenas por especialistas ou profissionais das empresas. "Não há necessidade desta obrigatoriedade profissional, a ideia dos conselhos é ter também contribuições de fora da empresa", afirmou, depois de evento na manhã de hoje, em que fez anúncio de R$ 94 milhões em investimentos para Santas Casas e hospitais filantrópicos do Estado.

Em 2010, o governo pagou R$ 9,5 milhões em salários e gratificações a cerca de 170 conselheiros da administração paulista. Reportagem publicada nesta segunda-feira no jornal O Estado de S. Paulo mostra que uma boa parte dos atuais integrantes dos Conselhos de Administração é formado por filiados do PSDB e quadros ligados à sigla. Os conselhos são formados, por exemplo, por secretários estaduais, jornalistas, psicóloga e cineasta. Alguns deles sem experiência nas áreas em que as estatais atuam.

Tudo o que sabemos sobre:
AlckminPSDBconselhoestatalSP

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.