Alckmin descarta candidatura à presidência

O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), disse nesta segunda-feira que ficou "honrado" com a declaração do governador do Ceará, Tasso Jereissati (PSDB), apoiando-o numa eventual candidatura para presidente em 2002."Mas não sou candidato", destacou Alckmin. Segundo ele, o PSDB tem ótimos nomes para disputar o cargo, como Jereissati, e os ministros da Saúde, José Serra, e da Educação, Paulo Renato Souza, todos tucanos.Ele ressaltou que Jereissati foi eleito três vezes governador do Ceará e é consagrado no Estado. O governador voltou a dizer que "não quer dar um passo maior do que a perna" e que antecipar a discussão sobre a sucessão "encurta o governo". Para ele, esse debate só deve acontecer no início de 2002.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.