Alckmin deixa hospital e campanha anuncia caminhada

Candidato do PSDB à Prefeitura de SP foi internado no final de semana devido a uma intoxicação alimentar

REUTERS

29 de julho de 2008 | 12h06

O candidato a prefeito de São Paulo Geraldo Alckmin (PSDB) deixou nesta terça-feira, 29,  o Instituto do Coração (Incor) onde foi internado na noite de sábado em decorrência de uma intoxicação alimentar agravada por uma diverticulite. Na segunda-feira, a assessoria do candidato chegou a enviar nota à imprensa anunciando sua alta e informando que ele deixaria o hospital no início da noite, o que não aconteceu.   Veja Também: Pesquisa Ibope - São Paulo  Conheça os candidatos nas principais capitais  Calendário eleitoral das eleições deste ano  Especial tira dúvidas do eleitor sobre as eleições    Veja as regras para as eleições municipais Por decisão de seu médico, o infectologista David Uip, ele dormiu mais uma noite no hospital depois de ter tomado uma anestesia geral para realizar um exame de colonoscopia. Trata-se de um exame da superfície interna do cólon. O coordenador de sua campanha, deputado Edson Aparecido (PSDB-SP), afirmou que o candidato fará uma caminhada nesta tarde. O local ainda não foi definido. Em outubro do ano passado, Alckmin, de 55 anos, já havia sido internado no Incor por inflamação no intestino. O Incor informou que não divulgou informações sobre Alckmin porque ficou acertado que esta função caberia à campanha do tucano. Alckmin cancelou compromissos no domingo e na segunda-feira e nesta terça-feira pela manhã teria um encontro no Sindicato das Empresas de Transportes de Carga de São Paulo (Setcesp). A expectativa da campanha é que ele retome a gravação dos programas para o horário eleitoral gratuito, que começam em agosto. Na próxima quinta-feira, Alckmin participa de debate entre candidatos na TV Bandeirantes.

Tudo o que sabemos sobre:
ELEICOESSPALCKMIN

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.