Alckmin defende mínimo regional

O governador em exercício Geraldo Alckmin defendeu um amplo debate entre os setores empresariais e lideranças sindicais para apressar a adoção de um salário mínimo regional do Estado de São Paulo. Segundo ele, a discussão prévia do tema pode evitar impasses na negociação de aspectos como o valor do salário, a exemplo do que ocorre em outros Estados. "Acho que o mínimo regional é uma boa opção, pois leva em conta um peso único para todo o País, mas respeita as singularidades de cada Estado", disse. O projeto que institui a comissão destinada a negociar a adoção do salário regional em São Paulo tramita na Assembléia Legislativa. Embora não vá valer para os funcionários do Governo, que já adotou um piso salarial de R$ 300,00, o projeto tem a simpatia do PSDB, segundo Alckmin. "A lógica do mínimo regional é muito boa." Ele considera importante, no entanto, um amplo debate entre as partes interessadas, para que a proposta não emperre pela falta de entendimento. "É uma conversa que tem que ser feita com os vários setores do empresariado e com as lideranças sindicais de todos os segmentos."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.