Alckmin defende 'campanha zen' nas eleições de SP

O candidato pela coligação "São Paulo, na Melhor Direção" (PSDB-PTB-PHS-PSL-PSDC) à Prefeitura de São Paulo, Geraldo Alckmin, defendeu hoje "uma campanha zen": sem ataques aos adversários e apenas com propostas para a cidade. "Sou absolutamente zen. Vou fazer campanha sem atacar ninguém", disse. O tucano afirmou que apresentará o seu programa de governo nesta sexta-feira. Apesar do discurso paz e amor, Alckmin apontou falhas no atendimento primário nos hospitais de São Paulo em visita ao Hospital Santa Marcelinha, na zona oeste da capital. "Precisa melhorar o atendimento primário. Ter mais médicos, UBS (Unidade Básica de Saúde). E onde falta leitos, cama, fazer hospitais", afirmou o tucano. A largada da propaganda eleitoral gratuita no rádio e na TV provocou atrito entre o tucano e o atual prefeito e candidato à reeleição pela coligação "São Paulo no Rumo Certo" (DEM-PR-PMDB-PRP-PV-PSC), Gilberto Kassab. Em um spot de rádio, Alckmin criticou a falta de médicos na cidade. Ele disse ainda que a campanha à Prefeitura "não pode ser baseada em pesquisas" e afirmou que estará no segundo turno. Segundo a última pesquisa Ibope, encomendada pelo jornal O Estado de S.Paulo e pela TV Globo, Marta aparece disparada com 41% das intenções de votos. Na pesquisa anterior, a candidata do PT havia registrado 34% . Já o candidato Geraldo Alckmin (PSDB) caiu de 31% para 26%. Com uma margem de erro de três pontos porcentuais, Marta abriu uma vantagem de 15 pontos. Na pesquisa anterior, os candidatos estavam tecnicamente empatado - 34% de Marta contra 31% de Alckmin.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.