Alckmin decreta luto de 7 dias no Estado de São Paulo

O governador Geraldo Alckmin (PSDB) decretou hoje luto oficial de sete dias no Estado de São Paulo em homenagem ao ex-vice-presidente José Alencar. Alckmin chegou na noite de hoje ao Hospital Sírio-Libanês, na capital paulista, para dar os pêsames à família de Alencar. "Viemos transmitir nosso sentimento, nossas orações, nosso lamento, e dizer do nosso carinho ao José Alencar, que foi um exemplo de homem público", afirmou.

ANNE WARTH, Agência Estado

29 de março de 2011 | 20h55

Alencar foi também "um exemplo de homem que amava a vida e que deixa um exemplo de vida para todos nós", afirmou Alckmin, que disse ter conversado com o filho do ex-vice-presidente, o empresário Josué Gomes da Silva.

O ex-governador José Serra (PSDB) acompanhou Alckmin na visita. "Viemos aqui para dar um abraço à família", disse. Serra afirmou ter conhecido Alencar quando ele presidia a Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais (Fiemg) e também durante sua atuação no Senado. "A política apontou para caminhos divergentes, mas é alguém por quem sempre guardei muito respeito", afirmou. "Ele lutou muito pela vida com grande serenidade e otimismo".

O vice-governador Guilherme Afif Domingos também foi ao Hospital Sírio-Libanês e lembrou do último ato público de que Alencar participou, no dia 25 de janeiro, quando foi homenageado pela Prefeitura de São Paulo. "Sempre foi um homem coerente", afirmou. "Hoje é um dia em que tomba um jacarandá". Alckmin disse que deve participar do velório e do enterro de Alencar em Belo Horizonte, na quinta-feira. Serra disse que não participará de nenhuma cerimônia.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.