Alckmin: debate presidencial não deve ser antecipado

O governador Geraldo Alckmin (PSDB) disse hoje que o debate em torno da eleição presidencial de 2014 não deve ser antecipado. Na avaliação dele, o momento agora é de discutir as eleições municipais de 2012. "Estamos muito longe ainda", justificou. "Acho que esse debate deve ocorrer depois da eleição municipal e mais perto da eleição presidencial. Estamos em 2011, primeiro ano do governo federal e a eleição é só em 2014. Acho que antecipar o debate sucessório encurta o governo."

ANNE WARTH, Agência Estado

11 de outubro de 2011 | 15h17

Alckmin disse que o PSDB tem excelentes quadros para disputar a Presidência da República. "Temos homens com experiência, espírito público e honradez para esta responsabilidade", afirmou, ao participar de seminário internacional organizado pelo WTC Business Club na capital paulista. Na opinião do governador, o critério de escolha do candidato do partido deve ser "o mais aberto possível".

"Quanto mais aberto for o critério de escolha, melhor, pois dará mais legitimidade ao candidato", afirmou. Para Alckmin, as prévias são um processo de escolha que não divide o partido. "Quanto mais amplo o processo, mais ele permite ouvir e debater. A democracia começa dentro de casa", afirmou.

Sobre as eleições municipais, Alckmin reiterou que a decisão sobre o candidato a prefeito de São Paulo será do partido. "Quem vai coordenar é o PSDB", afirmou. "Esta é uma tarefa partidária, não de governo. Acho que as prévias são uma opção importante." Por enquanto, o partido tem quatro pré-candidatos: o secretário estadual de Energia, José Aníbal; o secretário estadual do Meio Ambiente, Bruno Covas; o secretário estadual de Cultura, Andrea Matarazzo; e o deputado federal Ricardo Trípoli.

Tudo o que sabemos sobre:
Alckmineleições 2012

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.