Alckmin dá posse a secretário condenado por cartão

O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), classificou como "uma questão pontual" uma condenação de seu novo secretário de Esportes por improbidade administrativa. José Auricchio Júnior (PTB), ex-prefeito de São Caetano do Sul (SP), foi acusado de ter usado recursos públicos para distribuir um cartão de Natal com o objetivo de se promover.

BRUNO BOGHOSSIAN, Agência Estado

15 de janeiro de 2013 | 09h38

O secretário tomou posse nesta segunda-feira (14) à tarde. Segundo o governo, a condenação de Auricchio não fere a Lei da Ficha Limpa, o que permite sua nomeação.

"Nós checamos com toda a atenção. O procurador-geral do Estado verificou e não tem nenhum problema em relação à chamada Lei da Ficha Limpa. Do ponto de vista legal, não há nenhum problema. Do ponto de vista do conteúdo, é uma questão pontual", disse o governador.

O ex-prefeito foi condenado, em abril de 2009, a devolver R$ 206 que teriam sido gastos com o envio dos cartões, além de pagar multa equivalente ao dobro do salário que recebia. Um recurso foi negado pelo Tribunal de Justiça, em 2012, mas os advogados do ex-prefeito apresentaram uma nova apelação.

O novo secretário de Esportes nega uso de dinheiro público. "O governador foi sintético. É uma condenação que ainda não tem transito em julgado. O valor é de R$ 206, que também não foram custeados pelo erário. Não (feri) nenhuma prerrogativa da Lei da Ficha Limpa: há ausência de dolo, de lesão ao erário e de enriquecimento", disse o ex-prefeito. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo

Tudo o que sabemos sobre:
AlckminJosé Auricchio Júnior

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.