Alckmin critica ?PT atrasado? que quer CPI sobre a polícia

O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), reagiu hoje à intenção do deputado estadual petista Renato Simões, de instalar uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) na Assembléia Legislativa para investigar a atuação da Polícia Militar de São Paulo. "Este é o retrato do PT atrasado. Brasília foge de CPI como o diabo foge da cruz e aqui em São Paulo, a primeira notícia de jornal já é motivo para (o PT) querer instalar uma CPI", criticou Alckmin, no início da tarde de hoje. Alckmin se referia ao pedido de abertura da CPI sobre o caso Waldomiro, ex- assessor do Planalto que pediu proprina ao bicheiro Carlos Cachoeira, defendido com veemência pelos tucanos e criticada com a mesma intensidade pelo governo e sua base aliada. Durante a entrevista, o governador falou sobre as eleições municipais deste ano e destacou, mais uma vez, que José Serra é um nome que agrada não apenas aos tucanos, mas também a população da Capital. "A população ficaria feliz com a candidatura dele, o partido também. Mas ele (Serra) é quem precisa dizer se é candidato ou não", reiterou.O presidente do diretório municipal do PSDB na Capital, deputado Edson Aparecido, afirmou que o partido já vem trabalhando com a hipótese de José Serra não disputar essas eleições. "Caso isso se confirme, vamos partir para definir o nome entre os quatro pré-candidatos (o secretário de Segurança Pública, Saulo de Castro Abreu, os deputados federais Walter Feldman e Zulaiê Cobra e o ex-presidente do PSDB José Aníbal).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.