Alckmin critica falta de apoio dos governos federal e municipal

O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), responsabilizou hoje os governos federal e municipal pela falta de um acordo que possa resolver o problema das invasões que estão ocorrendo em São Paulo e voltou a classificar esses movimentos de políticos. Alckmin afirmou que sua administração está fazendo o que é possível, mas, o governo federal não se propõe a desapropiar e a prefeitura também não toma nenhuma atitude nesse sentido.O desabafo do governador soma-se às críticas que vêm sendo feitas por secretários de seu governo, como o da Segurança, Saulo de Castro, e o da Casa Civil, Arnaldo Madeira, a segmentos do PT, pela radicalização dessas invasões. Alckmin disse, mais uma vez, que esses movimentos têm infiltrações políticas, alegando que eles não surgem espontaneamente, e garantiu que se houver regularização das áreas invadidas, o governo do Estado está pronto para financiar cestas de material de construção para os sem-teto. "Temos uma proposta clara e estamos dispostos a colaborar", disse. Ele afirmou que o governo do Estado era o único presente ontem na reunião realizada entre representantes da Volks e dos sem-teto.O governador de São Paulo disse, ainda, temer um aumento na quantidade de invasores do terreno da Volkswagen, por conta da liminar concedida ontem pela Justiça, suspendendo provisoriamente a reintegração de posse do imóvel. Apesar disso, reiterou que o governo do Estado não questiona a liminar, porque decisão judicial deve ser respeitada e cumprida. E voltou a dizer que a invasão não é o caminho para se obter qualquer reivindicação. "Tem muita gente que não tem onde morar e nem por isso está partindo para as invasões", reiterou. As declarações do governador foram dadas após a abertura do 2º Salão e Fórum de Inovação Tecnológica, na manhã de hoje, na Capital.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.