Alckmin critica comportamento de Lula diante de denúncias

O pré-candidato do PSDB à Presidência da República, Geraldo Alckmin, criticou hoje o comportamento do presidente Luiz Inácio Lula da Silva diante das denúncias de corrupção de seu governo e o envolvimento do Executivo no desvio de recursos do Orçamento da União."Fico abismado como o PT não aprendeu com a crise. O presidente Lula fica bravo com a notícia e não com o fato. E é o fato que tem que causar indignação até para ser corrigido", disse, para quem a crise política deveria servir como "aprendizado".Segundo Alckmin, as denúncias de irregularidades na aplicação dos recursos do Orçamento, envolvendo parlamentares e o Ministério da Saúde, mostram "a gravidade da crise". "De novo é o Executivo envolvido. Oproblema nasce de onde sai o dinheiro", observou, para acrescentar que, mais uma vez, as denúncias recaem sobre a área da saúde. "É uma barbaridade. Demos marcha à ré na questão da saúde. E já estamos tendo falta de remédio, falta de determinados tipos de insulina. Agora acorrupção em ambulância é inacreditável", enfatizou, acrescentando que se o governo federal tivesse adotado o sistema de pregão eletrônico, como ele fez em São Paulo, isso não teria acontecido.Em relação ao envolvimento do Congresso, defendeu a apuração até mesmo para verificar se todos os autores de emendas ao Orçamento, relacionadas à saúde, são culpados."Tudo tem que ser apurado. Aliás é importante a apuração, pois pode ter parlamentar que apresentou emenda e não tem problema nenhum. A apuração é necessária até para separar isso", ressaltou. O pré-candidato aproveitou para defender uma "grande mudança" na forma de fazer política no Brasil e que as eleições poderiam ajudar nesse desafio. "Depois de tudo isso entendo que é preciso ter uma grande mudança na maneira de se fazer política, de se fazer campanha. É preciso haver um aprendizado com esta crise política".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.