Alckmin corre para entregar Rodoanel Leste inacabado

Governador paulista participa hoje de inauguração de anel viário que só estaráconcluído em setembro

CAIO DO VALLE , FABIO LEITE, O Estado de S.Paulo

03 de julho de 2014 | 02h02

Às vésperas do início da restrição legal para a inauguração de obras públicas por candidatos a cargo eletivo, o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), que tentará a reeleição em outubro, inaugura hoje, às pressas, o Trecho Leste do Rodoanel ainda inacabado.

A obra, principal promessa viária feita pelo tucano na campanha de 2010, já tem quase quatro meses de atraso e só deve estar 100% concluída em setembro pela concessionária SPMar.

O trecho a ser entregue hoje corresponde a 35,8 quilômetros de pistas que ligam o Trecho Sul, em Mauá, até a Rodovia Ayrton Senna, em Itaquaquecetuba, na Grande São Paulo.

A abertura para circulação de veículos, contudo, ainda depende da liberação dos órgãos reguladores. Ainda restarão outros 8 quilômetros até a Rodovia Presidente Dutra, em Arujá, onde haverá a ligação com o futuro Trecho Norte, a última parte do Rodoanel, que está em fase inicial de construção.

Pelo contrato de 35 anos de concessão, o Trecho Leste deveria ter sido entregue no dia 10 de março pela SPMar, que já opera o Trecho Sul. Segundo a empresa, a demora na aprovação de projetos por órgãos reguladores e na liberação para atuar em áreas de outras concessionárias atrasou a conclusão da rodovia.

Segundo correligionários do governador, Alckmin preocupou-se com os sucessivos adiamentos da entrega de uma das principais vitrines da sua gestão - cuja construção, orçada em cerca de R$ 2,5 bilhões, foi integralmente financiada pela iniciativa privada. Em março, a SPMar chegou a prometer a obra para maio, mas não cumpriu o cronograma alegando problemas "técnicos e geológicos".

"O Trecho Leste teve um atraso em razão também de desapropriações. E como é concessionária, ela é multada por dia de atraso", disse ontem o governador, após anunciar de forma inesperada a entrega parcial da obra para hoje. "Isso vira tudo crédito para a Artesp (agência que regulamenta a concessão de rodovias no Estado) no equilíbrio econômico-financeiro do contrato", completou.

Ontem, operários da obra corriam para finalizar a conclusão de quilômetros de proteção lateral ainda inexistentes e ficaram surpresos com a inauguração marcada para hoje. O asfalto e a pintura das faixas seriam feitos nesta madrugada. Segundo a assessoria de Alckmin, a entrega incompleta do Trecho Leste representa "benefícios diretos e objetivos" a cerca de 33 mil pessoas que passarão por dia na via.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.