Alckmin considera situação de Palocci ´muito delicada´

O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, indicado pelo PSDB para ser o candidato presidencial tucano, afirmou, pouco antes de chegar ao Congresso Nacional, que considera a situação do ministro da Fazenda, Antonio Palocci, "muito delicada". O governador fez a declaração ao sair do Supremo Tribunal Federal (STF), após a posse do ministro Enrique Ricardo Lewandowski. Questionado sobre a conveniência de Palocci permanecer ou não no cargo, Alckmin voltou a dizer que essa avaliação cabe ao presidente da República. Disse que, por ser delicada a situação de Palocci, é necessária a investigação das denúncias envolvendo o ministro em supostas irregularidades, para que sejam esclarecidas e seja feita justiça.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.