Alckmin confirma que deixará cargo na quinta-feira

O virtual candidato do PSDB ao governo de São Paulo, o ex-governador Geraldo Alckmin, confirmou hoje que deixará na quinta-feira seu cargo de secretário estadual de Desenvolvimento. O tucano disse estar "animado" para a disputa estadual. "Quinta-feira é o bota-fora", afirmou, antes de evento do Metrô na zona sul da capital paulista. "Estou muito animado e entusiasmado com a possibilidade de trabalhar efetivamente pelo Estado. Aproveito para agradecer a enorme manifestação de confiança da população de São Paulo."

CAROLINA FREITAS, Agência Estado

29 de março de 2010 | 13h00

Na pesquisa de intenções de voto do Datafolha divulgada hoje, Alckmin aparece com 53%, seguido pelo senador Aloizio Mercadante, com 13%. No cenário contra Eduardo Suplicy, Alckmin tem 49% e o petista, 19%. Questionado contra quem preferia concorrer, o ex-governador respondeu: "Adversário não se escolhe. O povo é quem escolhe, não os candidatos."

Antes de deixar a secretaria, Alckmin inaugura hoje, no início da tarde, uma Escola Técnica Estadual (Etec) em Paraisópolis e assina amanhã a criação de um Parque Tecnológico em Santo André, no ABC paulista. Apesar do ânimo ao responder sobre a sucessão estadual, Alckmin destacou que só será efetivamente candidato depois que Serra for anunciado presidenciável pelo PSDB. "O lançamento da pré-candidatura de Serra é no dia 10, em seguida define-se a questão estadual."

Alckmin descartou problemas internos no PSDB na disputa para sua candidatura ao governo do Estado. "O PSDB está unido." O ex-governador disse ainda que os tucanos não temem que falte tempo no horário eleitoral gratuito de televisão para Serra. "O PT pode ter um pouco mais, mas Serra terá tempo suficiente."

Mais conteúdo sobre:
eleição 2010AlckmingovernoSP

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.