Alckmin confirma encontro com FHC, Aécio e Madeira

O governador Geraldo Alckmin (PSDB-SP) confirmou hoje o encontro na quarta-feira passada com o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, o governador Aécio Neves (MG) e o secretário-chefe da Casa Civil, Arnaldo Madeira. Ao contrário do relato de algumas fontes, entretanto, Alckmin disse que a reunião não "varou a madrugada", nem se falou sobre futuras eleições, sejam municipal, estadual ou presidencial."Voltando de Brasília, dei carona ao Aécio, antes de ir para Minas", disse Alckmin, sem levar em consideração a localização geográfica dos Estados envolvidos no percurso: Goiás, de onde ele e Aécio estavam saindo, após o encontro com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva para discutir as propostas de reformas tributária e previdenciária, e os respectivos destinos: São Paulo e Minas. "Então, tivemos aqui uma conversa descontraída, tomamos um café. Foi uma conversa geral sobre a questão da guerra no Iraque", afirmou. Diante do riso dos repórteres, Alckmin explicou que o tema do encontro não foi apenas o cenário político-econômico internacional. "O presidente Fernando Henrique é uma das pessoas com mais condições para fazer esse tipo de avaliação, da situação do pós-guerra", disse Alckmin. "Mas, depois, falamos um pouco sobre o Brasil, as reformas da previdência, tributária, trabalhista, e também sobre o PSDB".Mais uma vez, Alckmin se negou a falar sobre eleições e nomes de possíveis candidatos. E, apesar do peso político do grupo reunido na última quarta-feira, ele garantiu que o assunto não foi alvo das conversas. "Eleição é tema proibido, né? É só no ano que vem e eu sou contra antecipar o processo eleitoral", disse Alckmin.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.