Alckmin: coligação pode ter vários candidatos ao Senado

O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), pré-candidato à reeleição, admitiu nesta terça-feira, 24, que há conversas entre os partidos de sua coligação para desmembrar as candidaturas ao Senado, em vez de haver um candidato único da chapa. Mas, disse a jornalistas que cobriam o evento de lançamento de livro do ex-governador José Serra na capital paulista, ser favorável a uma candidatura única. "Essas são conversas partidárias, que o Duarte Nogueira, presidente do PSDB, tem conduzido. Tem alguns partidos que querem candidato único ao Senado e outros que não abrem mão de ter também o seu candidato. Eu acho que é melhor estar todo mundo junto, mas cada partido tem sua lógica."

ANA FERNANDES E PEDRO VENCESLAU, Agência Estado

24 Junho 2014 | 21h05

Sobre a definição do vice em sua chapa, Alckmin reforçou que será do PSB, "com B de bola", afirmou, para evitar confusões com o PSD de Gilberto Kassab que também pleiteou a posição. Perguntado se o vice seria o presidente do PSB-SP, Márcio França, disse apenas que o nome de França é um "ótimo nome".

Mais conteúdo sobre:
eleições São Paulo Alckmin

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.