Rene Moreira/Estadão
Rene Moreira/Estadão

Alckmin cita Covas para se defender de denúncias da Lava Jato

'Mário Covas dizia que o povo erra menos que as elites', diz o governador de São Paulo

Rene Moreira, O Estado de S.Paulo

21 de abril de 2017 | 16h47

PATROCÍNIO PAULISTA - O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), em visita ao interior do Estado nesta sexta-feira, 21, citou o ex-governador Mário Covas para se defender das denúncias contra ele apresentadas na Operação Lava Jato. Recebido com faixas de apoio e declarações de lealdade em Patrocínio Paulista (SP), Alckmin foi perguntado se não teme perder prestígio com as acusações feitas nas delações premiadas. "Mário Covas dizia que o povo erra menos que as elites", afirmou, ao assegurar que acredita que o povo "vai separar as coisas".

Ele também criticou a grande quantidade de partidos no País, o que, de acordo com o governador, faz com que hoje funcionem hoje como "partido-empresa". Alckmin voltou a dizer que a campanha dele foi realizada dentro da lei. "Tenho 40 anos de vida pública, modesta e dedicada a nossa população, e a consciência absolutamente limpa", afirmou.

Indagado se as legendas sobreviverão às denúncias, o governador de São Paulo alegou que o Brasil precisa de reforma política porque não seria possível existir 35 siglas. "Você não tem 35 ideologias", argumentou. "Então, é partido-empresa para pegar recursos do Fundo Partidário. Isso é um absurdo." De acordo com Alckmin, é preciso a reforma partidária "para ter menos partidos, para ter partidos mais programáticos".

Moradias. Alckmin esteve nesta sexta-feira inaugurando obras no interior de São Paulo. Em Patrocínio Paulista, foram 206 casas do programa Morar Bem, Viver Melhor, sorteadas em meio a aplausos e muita festa.

Questionado sobre projetos discutidos por vereadores da região para acabar com os sorteios, que seriam "eleitoreiros", o governador defendeu esta forma de entrega de residências: "Antigamente, era vereador indica, deputado indica... Não pode", alegou, e voltou a citar o ex-governador: "Então, Mário Covas instituiu o sorteio".

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.